Ícone Sistema de Gestão Ícone Carrinho de Compras Ícone Carrinho de compras de Atacarejo Ícone CISSAppetito CARDS Ícone Lançamento (Ribbon)

3 medidas de proteção básica que podem evitar ciberataques (sequestro de dados)

Ninguém está a salvo de ser atingido pelo vírus que vem provocando os ataques que afetaram várias empresas, mas existem algumas medidas básicas de proteção que podem evitar mais dissabores a qualquer utilizador, pessoal ou empresarial.

As medidas são indicadas pelo Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) mas também podem ser parte das dicas de segurança que algumas empresas estão divulgando depois do ataque que vem afetando várias empresas. As medidas que podem ser consideradas básicas, precisam fazer parte das regras habituais de “boa utilização” de equipamentos de TI na sua loja. Com essas ações é possível evitar o sequestro e perda de dados vitais para o funcionamento da empresa.

Neste tipo de ataques o uso somente de antivírus é ineficaz, sendo assim, a cautela é a grande aliada de qualquer usuário.  Os vírus walla, o decrypt 2.0 ou WCry 2.0,  podem causar muitos estragos se entrarem em sua rede, nesse caso todo cuidado é pouco. Por isso é importante divulgar as medidas de segurança entre os usuários da empresa, já que, qualquer computador quando conectado a rede pode ser afetado.

Seguem alguma medidas de proteção que podem evitar um grande prejuízo para sua empresa:

1) Não abra e-mails, nem clique em links suspeitos. 

Este é o principal modo de infeção do vírus.

2) Faça o backup regular dos dados num disco externo. 

Efetue o backup agora mesmo se ainda não o tiver feito, antes de se conectar novamente a uma rede empresarial. A pergunta mais pertinente para esse momento é (...) quanto valem as informações da sua empresa? Imagine perder cadastros, históricos, registros financeiro entre outros dados importantes.

3) Mantenha o software atualizado e aplique as atualizações (updates) recomendados pelos fabricantes.

No caso destes ataques foram exploradas falhas de segurança no smd, que a Microsoft já tinha corrigido em março de 2017 através do Windows Update, como é possível ver nos boletins de segurança MS17-015,  MS17-012 e MS17-010.

Em caso de infeção há outra regra básica é nunca pagar os resgates pedidos, não só porque isso incentiva os hackers a continuarem cometendo este crime mas também porque não há qualquer garantia de que os arquivos roubados serão devolvidos.

Artigo por SAPOTEK


A CISS preparou um material exclusivo para os seus cliente e usuários evitarem ciberataques, confira nos links abaixo e previna-se agora mesmo.

ciss.com.br/proteja-sua-empresa
ciss.com.br/proteja-sua-empresa/backup-gratuito-ciss

Atualizado EM: sábado, 13.Mai.2017

ARTIGOS RECOMENDADOS