Ícone Sistema de Gestão Ícone Carrinho de Compras Ícone Carrinho de compras de Atacarejo Ícone CISSAppetito CARDS Ícone Lançamento (Ribbon)

O que é melhor para minha empresa: Servidores Internos ou Datacenter?

Hoje um dos assuntos que mais causa mal estar no mundo corporativo é o risco de um Ciberataque, conhecido também como sequestro virtual. Perder os dados e todas as informações da empresa tem sido um pesadelo que milhares de companhias tiveram a infelicidade de enfrentar nos últimos meses, esse surto de ataques e as constantes ameaças causadas por hackers trouxeram a tona questões relacionadas a segurança do ambiente virtual e qual a aplicação mais eficaz para garantir a proteção dos dados armazenados. A dúvida mais relevante nesse caso é o tema que deu origem a esse artigo:

O que é melhor para minha empresa: Servidores Internos ou Datacenter?

Pra responder essa pergunta é importante entender o que realmente é um servidor interno, aquele desenvolvido de forma ''doméstica'' dentro das empresas.


  • Servidores Internos

    Um servidor é um “computador” projetado para reunir todas as informações, programas e sites de uma empresa. Por meio deste servidor os colaboradores tem acesso a  programas internos, serviços de e-mail e demais que nele estejam armazenadas. Esse tipo de solução normalmente tem um custo de instalação e manutenção muito maior do que uma hospedagem em datacenter terceirizado. Para entender melhor, os custos da compra de equipamentos para montagem de um servidor interno geralmente representam só 20% do custo total da operação. Existe, digamos assim, um certo grau de complexidade nisso, determinado principalmente pelo conjunto de requisitos e medidas que devem ser adotadas para quem busca um ambiente virtual realmente seguro e protegido.

    Elencamos algumas ações para estruturação correta de um servidor interno:

    • Servidores internos devem ser mantidos em ambientes com acesso controlado
    • Sistemas de vigilância interna e virtual
    • Resfriamento
    • Profissionais Qualificado para realizar a operação
    • Licenças de software
    • Antivírus
    • Energia estabilizada (no-breaks e geradores)
    • Backup (Principalmente)


  • Sobre o Backup

    As máquinas ou dispositivos de backup devem estar por regra separadas das máquinas principais, isso evita a perca de todos os dados caso alguma catástrofe aconteça. Ao controlar as pessoas que possuem acesso aos servidores e projetar bem o local onde as máquinas estão alocadas, consegue-se prevenir problemas de perda e vazamento de dados e também ataques de pessoas mal-intencionadas. Claro que tudo isso vai exigir uma série de investimentos da empresa. Equipamentos de monitoramento, espaço físico e infraestrutura dedicados à alocação dos servidores no interior da organização, isso representa os outros 80% do custo que citamos acima.


  • Datacenter

    A popularização dos Datacenters ganhou força na última década com a expansão da internet. Um serviço que até pouco tempo atrás era caro e complicado de utilizar, passou a ter preços de contratação baixos e serviços cada vez mais focados nas necessidades do cliente. Por utilizarem vários computadores em sua estrutura, abrem possibilidade para que ambientes complexos sejam preparados para uso em poucas horas sem que o gestor de TI tenha que se preocupar com compra de novos equipamentos. Essa tecnologia também é capaz de resolver um entrave que consome muitos recursos financeiros de uma empresa: O armazenamento a operação e a manutenção de equipamentos.

    Como a contratação de recursos é feita sob demanda, o gestor de TI pode solicitar maior ou menor quantidade de recursos conforme a necessidade da empresa, ou seja, só pagará por aquilo que de fato utiliza no dia a dia, sem absorver os custos de ociosidade dos equipamentos.

    A diminuição de custos com relação a ambientes internos ocorre por meio do rateio de gastos com manutenção, troca de hardware, contratação de pessoal, energia elétrica e internet entre outras parceiras comerciais. Essa divisão também inclui o compartilhamento da mesma estrutura de armazenamento de informações entre várias empresas, mas com um rígido controle de identidade e acessos à informação.

    No final das contas, esse tipo de solução tem se tornado mais interessante quando comparada com servidores locais, e não é muito difícil entender as razões: servidores na nuvem são mais seguros, mais escaláveis e não requerem despesas em manutenção e renovação de hardware e software. Essa conveniência também vem aliada aos backups automáticos e maior velocidade para efetuar restauração de arquivos. Além disso, exige um menor investimento em longo prazo (quando comparado com um servidor local) tanto para manutenção quanto para upgrades de infraestrutura. Para complementar, o suporte, a garantia de disponibilidade - caso você tenha uma conexão de internet estável - e os recursos de monitoramento costumam ser melhores e mais dinâmicos se comparados com soluções construídas internamente.


Artigo por:Rafael Santin
Gerente de TI da CISS S.A

Atualizado EM: terça, 11.Jul.2017

ARTIGOS RECOMENDADOS